Ale vs Graduação: O Confronto Final

Preciso do meu histórico, afobava-se Ale em meio a tanta documentação. O primeiro já estava errado e agora não tenho mais acesso aos meus próprios registros! O que há com o mundo? O rapaz era propenso às constantes questões da existência.

Já sei! Vou contatar a Graduação. Certamente me ajudarão!

Via correspondência eletrônica, toda a situação foi esclarecida devidamente. Havia a necessidade do histórico escolar completo digitalizado para que um formulário de inscrição fosse completado de forma satisfatória ao futuro avaliador. O garoto já não mais se encontrava próximo à faculdade, portanto a versão virtual lhe seria enormemente mais útil. Posto que o histórico é do próprio aluno, caberia a um desequilibrado negar-lhe o acesso.

Na manhã seguinte, a resposta: “O documento final é assinado pelo Supervisor e Diretor Acadêmico, e as páginas são carimbadas, portanto deverá ser retirada a via impressa na Graduação. Aguardo retorno.” Decerto um problema de decodificação, a distância entre requerente e requerido não mostrou-se obstáculo o bastante para exigir o incômodo. Em uma rápida troca de mensagens, Ale clamou por consciência, mas o assistente administrativo não cedeu; pelo contrário, emitiu o documento de toda forma, para que alguém o buscasse antes que fosse destruído. A natureza virá cobrar essas oito folhas.

Bom, pelo visto, vou ter que encontrar alguém que ainda esteja por perto disposto a me ajudar nisso. Quem será?, perguntava-se o jovem Ale, admirando a tela do computador. Conversou aqui, pediu um favor ali, relembrou esse outro, e conseguiu diversos amigos que lhe estenderam a mão. Já sei!, pensou o mocinho, com gesto ilustre. O diretor. As relações profissionais e acadêmicas entre um e outro já eram de longa data, e incontáveis mensagens foram enviadas por conta de tais laços. Se alguém resolveria um problema rapidamente, seria ele. Lia a nova mensagem, entre outras palavras: “Se já iriam imprimir o documento oficial se eu fosse buscá-lo, imagino que possam enviá-lo a mim sem gastar papel.” Envio feito.

Chegada foi a aurora e, com ela, uma nova promessa de resposta. Sem engano, havia réplica à mensagem, preenchendo o pequeno Ale de alegria e regozijo. Quais palavras terá ele usado? Quais mistérios resolvido? Quais barreiras rompido? Com mãos trêmulas, um clique na mensagem e uma prece silenciosa.

Alexandre, em anexo envio seu histórico. Olhe-o e me diga se era só disso que precisava. Abraços, A.

Houve festa em toda a terra.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s